Food intolerance - Special formulas

(Children with food intolerance or any other disease that prevent digestion/food absorption, need special formulas to survive and these formulas are imported and very expensive. The Pregomin was withdrawn from the Brazilian market overnight (from the world market too according to the manufacture), without notice, putting children at risk! These children are hostages of their own illness and their own personal circumstances and do not deserve to be treated as "lab rats" having to be submitted to hospitalization, sudden change to other formulas, tests, pain and stress, all at once just because one company decided not to produce the medicine that most of them take for many years.)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

REAIS fundamentos para a "substituição" de Pregomim por Pregomim Pepti pela Danone?

Acabei de ouvir no rádio a nota da Danone. Agora ela está divulgando esclarecimentos ao consumidor. Porque não fez isso antes? Realmente eu estou muito surpresa, isto significa que a Lei 11.265/2006 só impedia a divulgação antes, agora permite?


Inicialmente devemos pontuar as situações jurídicas separadamente:


1. MOTIVO DA RETIRADA DO PREGOMIN DO MERCADO

A Danone alega que o Pregomim Pepti atende às recomendações recentes das Sociedades Médicas internacionais, as quais não recomendam a utilização de formulações à base de soja em função do alto conteúdo de fitoestrógenos (isoflavonas), alumínio e fitatos, com possíveis efeitos deletérios no desenvolvimento neuroendócrino. Se a soja fosse ruim, tudo o que é de soja seria retirado do mercado, inclusive Aptamil Soja (da própria Danone), Nan Soy, Ades. A Danone irá também retirar do mercado o Aptamil Soja?

Pregomin Pepti é equivalente ao Alfaré (da Nestle) e ao Pregestimil (Mead Johnson). São hidrolizados do soro do leite. Assim, ele não atende ao mesmo público do Pregomin Original que é hidrolizado de soja para crianças que não podem usar hidrolizados de soro do leite. Todas as críticas à soja, especialmente por parte das autoridades americanas e européias são bem conhecidas (alto conteúdo de fitoestrógenos (isoflavonas), alumínio e fitatos, com possíveis efeitos deletérios no desenvolvimento neuroendócrino) - e não justifica a retirada de um produto que usa a soja hidrolizada (altamente fragmentada) quando existem muitos outros produtos de soja, entre eles NAN SOY, ADES e outros... que utilizam a soja integral e , inclusive, são conhecidos por fazer reação cruzada em todas as crianças que possuem intolerância ao leite de vaca e a produtos bovinos em geral.

A maioria das crianças dependentes de Pregomin (hidrolizado de soja) vai ser obrigada "migrar" para o Neocate, involuindo de uma fórmula semi-elementar para uma fórmula elementar, totalmente hidrolizada. É sabido que o uso prolongado do Neocate, por ser altamente hidrolizado provoca a atrofia do aparelho digestivo. Para as crianças uma involução, para a empresa Danone, maior lucro uma vez que o Neocate é muito mais caro e a margem de lucro da empresa com certeza é muito maior.

2. Possibiliade Jurídica do PREGOMIN PEPTI receber o nome "PREGOMIN" se é fórmula totalmente nova e feita a partir de matéria prima diferente à luz do Código de Defesa do Consumidor.

Mais uma vez precisamos salientar que Pregomim (fórmula extensamente hidrolisada à base de soja e colágeno) é diferente do Pregomim Pepti (fórmula extensamente hidrolisada à base de soro de leite) e são fórmulas diferentes que foram colocadas no mercado com o mesmo nome. Pela análise da lata, somente a adição da palavra Pepti de forma pequena e um selo informando "nova fórmula" não impede que as pessoas sejam levadas à erro. Não se trata de uma evolução técnica da formula antiga mas de uma fórmula feita a partir de matéria prima diferente!!!

Pregomin Pepti é equivalente ao Alfaré (da Nestle) e ao Pregestimil (Mead Johnson). São hidrolizados do soro do leite. Assim, ele não atende ao mesmo público do Pregomin Original que é hidrolizado de soja para crianças que não podem usar hidrolizados de soro do leite. Já verificamos que várias pessoas já testaram e tiveram reações.

Esta semana uma mãe me noticiou que uma conhece uma senhora de 40 anos que precisa do Pregomin e chegou a comprar Pregomin Pepti pensando ser a fórmula antiga e passou mal como se tivesse comido carne.... gostaria também de conhecer essa pessoa e mostrar a todos que usando o nome "Pregomin" para uma fórmula diferente, o Pregomin Pepti, estamos levando pessoas à erro!!!!


3. Da Divulgação sobre a mudança:

A empresa alega que não pode prestar informações ao Consumidor por conta da Lei 11.265/2006 e normas da Anvisa e do Ministério da Saúde que proíbem veiculação de informações sobre leite para proteção do Aleitamento Materno. Alega que a comunidade médica havia sido avisada entretanto, todos os médicos que eu conheço foram unânimes em afirmar que não sabiam de nada.

Trata-se da mesma lei que proíbe propagandas sobre mamadeiras e chupetas que, pode ser "prejudicial" ao aleitamento materno mas para muitas outras crianças como Arthur são objetos necessários à sua sobrevivência para alimentação e terapia. Esta lei deveria ser revista! Uma mamadeira importada e especial salvou a vida do Arthur permitindo que o mesmo saisse da sonda uma vez que garante a oportunidade do leite ser ordenhado para o Arthur que não sabe sugar. Muitas pessoas não conhecem esta mamadeira e que não pode ser divulgada por causa desta Lei.

Assim, sugiro a a mudança da Lei para que permita a veiculação desses produtos mas com obrigatoriedade da informação ao consumidor, tais como as usadas nos cigarros e nas mamadeiras e chupetas: "O Ministério da Saúde Adverte: Fumar faz mal a saúde" ou "O Ministério da Saúde Adverte: A criança que mama no peito não necessita de mamadeira, bico ou chupeta. O uso da mamadeira, bico ou chupeta prejudica o aleitamento materno."

Voltando a questão da substituição do Pregomin - um aviso de tamanha importância, para alcançar todos os médicos deveria ter sido feito através do CRM e não pela simples visita a um ou dois médicos que recebem laboratoristas em seu consultório. Vale ressaltar que a maioria dos usuários da fórmula eram cadastrados junto ao fornecedor através do Programa Sabor de Viver, onde o Arthur sempre foi cadastrado.

Um bom exemplo de COMUNICADO com grande repercução, visando alcançar um público anônimo e que deve servir de exemplo foi publicado no Jornal O GLOBO no dia 25 de outubro de 2010 - Caderno O Pais - fls. 04 - pelo laboratório GlaxoSmithKline notificando os pacientes diabéticos sobre a retirada de certos medicamentos que tiveram seus registros cancelados pela Anvisa.

FINALMENTE:

Todos estes questionamentos só estão nos afastando do ponto principal que é a busca pela solução para as crianças cujos médicos já determinaram: NÃO PODEM USAR PREGOMIN PEPTI!

* a Danone não tem interesse em continuar a produzir a fórmula.
* A Danone não quer fornecer aos consumidores a Fórmula para que seja produzida por outro laboratório.

8 comentários:

  1. Consuelo por acaso foi com você e as crianças que me encontrei na sala de espera do professor Sabra uns dias atras? Bom, de qualquer forma quero ajudar. Por onde a gente começa?
    Abraço, Nikollas.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de ajudar a vcs e ao Henry, como?

    ResponderExcluir
  3. Nikollas,

    Arthur ainda não foi atendido pelo Dr. Sabrá mas muitas crianças que estão passando pelo problema são.

    A questão é complexa, hoje eles retiraram o Pregomin do mercado amanhã pode acontecer o mesmo com qualquer das outras fórmulas.

    Algum tempo atrás a própria Nestle alterou o Mucilon de Arroz (que o Arthur podia comer) e passou a processá-lo em máquinas que processam leite, acrescentando no rótulo que o Mucilon de Arroz agora tem "traços de leite". O Arthur não pode mais fazer uso de tal produto e agora preciso fazer creme de arroz em casa.

    Pelas declarações da Danone eles não estão nem um pouco interessados no futuro dessas crianças que fazem uso do Pregomin, não querem voltar a produzí-lo e nem se ofereceram para passar a fórmula.

    Luciana, precisamos continuar lutando pela fórmula.

    ResponderExcluir
  4. Bom, foi outro Artur então. Não me esqueço da luta que sua mão me contou. Olha, eu nem sabia que a Band estava falando sobre isso desde a última semana. Ia para o trabalho hoje e logo mandei um email exortando ao Boechat que continuasse falando sobre isso. Me emocionei com o nosso drama ali, no rádio. Pra minha surpresa ele me liga e me coloca no ar, espero ter ajudado nossa causa, de alguma forma.
    Bom, não deveríamos nós já ter nos organizado em forma de uma associação? Tendo assim direito aos instrumentos que a lei faculta?
    Ou será crível que podemos organizar o boicote, nesse país cuja massa começa a poder consumir Danoninho justo agora? Vamos tentar, mas eu desconfio que isso não seja o bastante.
    Nesta semana devo almoçar com o Sabra, ele têm algumas idéias quero ver se posso ajudar também. Sabendo de alguma coisa, aviso.
    Meu contato é: nikollas.ramos@gmail.com ou 21 8111 3387.
    Att., Nik.

    ResponderExcluir
  5. Nikollas, vou te ligar para conversarmos melhor.

    ResponderExcluir
  6. Só há um meio de dobrar a Danone que é fazendo uma campanha de boicote, inclusive em Blogs em francês, inglês e divulgados pela Internet.

    ResponderExcluir
  7. Carlos, para quem tem opção de escolha, boicotar é uma boa saída... mas não posso pedir que as pessoas deixem de comprar o Danoninho de seus filhos quando eu mesma sou escrava de outros produtos da Danone, além do Pregomin.


    Os maiores seguidores desse blog dependem de produtos exclusivos e sem concorrentes no mercado.

    As crianças que tomam o Necoate da Danone só podem tomar esta fórmula, se boicotarem a Danone morrem... crianças que precisam do Trigliceril AGE, como o Arthur, também da Danone, precisam comprar da Danone outros produtos exclusivos apesar de estarem indignados e padecendo pela falta do Pregomin...

    Para nós não se trata somente de trocar um Danoninho por um outro Iogurtinho, entende?

    A Danone está investindo mais de 50 milhoes de euros na Irlanda para abrir o que será a maior fábrica da Baby Nutrition do Mundo... o poder econômico deles é muito grande comparado à nossa hipossuficiência de meros consumidores. Sem o apoio dos governantes e dos parlamentares, estamos realmente indefesos, por isso precisamos mais do que união dos que padecem, precisamos do apoio de quem detém o poder.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir